Músicas do Chile e do Peru compõem o terceiro show da série, que vai até 1º de junho no CCBB

Com uma mistura dos ritmos peruanos, afros e espanhóis, o show CADÊNCIA DOS ANDES: CHILE E PERU, o terceiro e penúltimo da série AFROLATINIDADES, apresenta uma proposta um pouco mais introspectiva, característica dos povos dessa região, com músicas cadenciadas e letras nas quais os sentimentos aparecem em primeiro plano. A série continua até 1º de junho, no Teatro II do Centro Cultural Banco do Brasil. Nesta terça-feira, 25 de maio, a banda residente Songoro Cosongo receberá dois convidados especiais: o chileno Horacio Salinas e o peruano Ricardo Bartra. O show será realizado em duas sessões, às 12h30 e às 19h, com ingressos a R$ 6.

Em destaque, os ritmos LANDÓ e FESTEJO peruanos e CUECA chilena. O LANDÓ é um estilo de música afro-peruana oriunda da música criolla, uma mistura das heranças espanhola e africana, caracterizada pela levada lenta. O instrumento mais representativo da música afro-peruana em geral é o cajón, originário da época colonial, quando os escravos africanos serviram-se de caixas de madeira e gavetas para executarem suas músicas, após terem seus instrumentos de percussão tomados pelos feitores da época. O FESTEJO (nome advindo do espanhol ‘fiesta’) é visto como uma celebração da independência peruana e a emancipação dos escravos, ou, ainda, como uma tentativa de reinventar a música africana da diáspora sem referência à escravidão. Já a CUECA é a dança nacional do Chile.

HORÁCIO SALINAS
O chileno Horacio Salinas é considerado um dos músicos mais importantes da história da música de seu país, sendo responsável pela criação de uma nova era, através do seu trabalho como diretor musical do Inti-Illimani, grupo com mais de 30 álbuns no currículo, que esteve no Brasil pela última vez há 17 anos. Violonista, compositor e arranjador, traz a tradição da música latino americana, num diálogo natural entre os mais diferentes ritmos e estilos de cada canto do nosso continente. Salinas colaborou com muitos artistas do mundo, entre eles Wynton Marsalis, Peter Gabriel, Mercedes Sosa e John Williams.

RICARDO BARTRA
O peruano Ricardo Bartra, que está radicado no Rio de Janeiro há mais de uma década, é líder do grupo Negro Mendes e, com ele, realiza um trabalho internacional de divulgação da música típica do seu país.

E MAIS

1 DE JUNHO
CENTROS URBANOS: ARGENTINA E URUGUAI
CONVIDADOS: RENE ROSSANO E HUGO FATTORUSO
O argentino René Rossano toca guitarra no Songoro Cosongo e vai trazer um baú de inéditas para o AFROLATINIDADES. Arturo brinca, dizendo que ele é um dos raros compositores que não se interessam em registrar a própria obra. Enfim, vamos conhecer esse material ao vivo no CCBB! Em outra época, o tecladista uruguaio Hugo Fattoruso atuou bastante no Brasil e gravou com Hermeto Pascoal, Toninho Horta, Chico Buarque, João Bosco, Maria Bethânia, Naná Vasconcelos, Miúcha, Geraldo Azevedo e Milton Nascimento, entre outros. “É o único convidado internacional que tem um vínculo com o país”, assinala Arturo. Também compositor, arranjador e vocalista, Hugo é um músico fundamental para entender a sonoridade uruguaia. O público vai ouvir TANGOS, MILONGAS e CANDOMBES.

Terça (25/05 e 01/06), às 12h30 e às 19h, no Teatro II do Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Primeiro de Março, 66, no Centro do Rio de Janeiro. Tel: 3808-2020). R$ 6 e R$ 3 (estudantes e maiores de 65 anos).

(Da assessoria de imprensa)

Compartilhe nas redes sociais
Você pode deixar um comentário nesse post se quiser.

Comentários (3)

  1. Olá!
    Parabéns pelo site, adoramos!
    Muito bonito e super informativo!
    Visitem nos também!
    beijos

  2. Christina Fuscaldo disse:

    Olá!
    Obrigada pela visita e pelo elogio!
    Claro que passarei na “casa” de vocês também. Aguardem-me!
    Beijos,
    Christina Fuscaldo

  3. jessyka disse:

    olha so eu queria pesquisar sobre a musica do chile mais nao consique estou fazendo olipoada de copas do mundo como vazer isso

Deixe um comentário